top of page
INICIAL
Prancheta 14.png
IMAGENS
Prancheta 15.png
DOCUMENTOS
Prancheta 16.png
VÍDEOS

1890

RUI BARBOSA E A CRIAÇÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃ0

Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa. Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa. Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa. Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa. Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa. Apesar das discussões, de quase um século, sobre os prós e contras sobre a criação de um Tribunal, apenas com a proclamação da República, 7 de novembro de 1890, por iniciativa do então Ministro da Fazenda, Rui Barbosa, o Decreto 966-A criou o Tribunal de Contas da União, “para o exame, revisão e julgamento dos atos concernentes à receita e despesa da República”9 e que acabou sendo acolhido na letra da Constituição de 1891, no art. 89. No entanto, sua instalação somente aconteceu em 17 de janeiro de 1893, em virtude dos esforços o então Ministro da Fazenda do governo de Floriano Peixoto, Serzedello Corrêa.
bottom of page